terça-feira, 21 de outubro de 2014

Simulação de Sismo - 17 de outubro

A terra vai tremer em todo o país, às 11:10 de sexta-feira, e os portugueses são desafiados a participar na simulação de sismo. O exercício consistirá na realização dos três gestos de autoproteção: «baixar, proteger e aguardar». 
A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) vai promover, na próxima sexta-feira, em todo o país, um exercício público de cidadania que visa sensibilizar os portugueses para a preparação e autoproteção para o risco sísmico. 
O exercício «A terra treme» durará apenas um minuto e qualquer cidadão pode participar, individualmente ou em grupo, através da realização dos «três gestos de proteção que podem salvar vidas em caso de sismo», disse à agência Lusa Anabela Saúde, da ANPC. 
Durante o exercício, os cidadãos devem baixar-se sobre os joelhos, posição que evita cair perante o abalo sísmico, proteger a cabeça e o pescoço com os braços e as mãos e, por último, aguardar até que a terra pare de tremer
A terra vai tremer em todo o país, às 11:10 de sexta-feira, e os portugueses são desafiados a participar na simulação de sismo. O exercício consistirá na realização dos três gestos de autoproteção: «baixar, proteger e aguardar». 
A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) vai promover, na próxima sexta-feira, em todo o país, um exercício público de cidadania que visa sensibilizar os portugueses para a preparação e autoproteção para o risco sísmico. 
O exercício «A terra treme» durará apenas um minuto e qualquer cidadão pode participar, individualmente ou em grupo, através da realização dos «três gestos de proteção que podem salvar vidas em caso de sismo», disse à agência Lusa Anabela Saúde, da ANPC. 
Durante o exercício, os cidadãos devem baixar-se sobre os joelhos, posição que evita cair perante o abalo sísmico, proteger a cabeça e o pescoço com os braços e as mãos e, por último, aguardar até que a terra pare de tremer
Anabela Saúde afirmou que «estes gestos simples de proteção» são fundamentais para a prevenção em casos de sismo, por isso, os portugueses devem estar preparados. 
Para que um maior número de portugueses participe no simulacro, a ANPC conta com o apoio das corporações de bombeiros, delegações da Cruz Vermelha Portuguesa e os 18 Comandos Distritais de Operação de Socorro (CDOS), que localmente vão promover o exercício, nomeadamente em escolas, centros de dia, centros comerciais e hospitais. 
Anabela Saúde admitiu ainda que «é difícil mobilizar os portugueses para fenómenos que não acontecem todos os dias», mas alertou para o risco sísmico que Portugal corre, sobretudo nas regiões do Algarve e Lisboa.
Anabela Saúde afirmou que «estes gestos simples de proteção» são fundamentais para a prevenção em casos de sismo, por isso, os portugueses devem estar preparados. 
Para que um maior número de portugueses participe no simulacro, a ANPC conta com o apoio das corporações de bombeiros, delegações da Cruz Vermelha Portuguesa e os 18 Comandos Distritais de Operação de Socorro (CDOS), que localmente vão promover o exercício, nomeadamente em escolas, centros de dia, centros comerciais e hospitais. 
Anabela Saúde admitiu ainda que «é difícil mobilizar os portugueses para fenómenos que não acontecem todos os dias», mas alertou para o risco sísmico que Portugal corre, sobretudo nas regiões do Algarve e Lisboa.

terça-feira, 11 de março de 2014

Clube da Proteção Civil da EPACSB participa nas comemorações do dia da Proteção Civil

Nos passados dias 28 de fevereiro e 1 de março de 2014 vários elementos do Clube da Proteção Civil da nossa escola participaram nas comemorações do dia da Proteção Civil, no edifício da Câmara de Santo Tirso.
A sua presença contribuiu para representar a Escola Agrícola e para mostrar os trabalhos efetuados pelos alunos da mesma, realçando-se vários cartazes, panfletos, vídeos, bem como o resultado do Pedy Paper da Proteção Civil no qual se alertaram os discentes para alguns dos riscos naturais e tecnológicos e da melhor forma de os evitarem ou se prepararem para os enfrentar.
Os  panfletos apresentados procuraram dar a conhecer as várias instituições da Proteção Civil mais diretamente ligadas à proteção do ambiente, da floresta e da água.
O stand ficou assim bem decorado, com muita cor e transmitindo vitalidade e energia.
 
Os alunos puderam ainda contactar com outras atividades que se foram realizando ao longo do evento, nomeadamente simulacros, desfiles de viaturas e a presença das equipas cinotécnicas da PSP e da GNR, demonstrando o valor da utilização dos cães na proteção das pessoas e bens. Também foi possível observar os trabalhos realizados pelos restantes Clubes espalhados pelo concelho.
Todos os intervenientes  aumentaram os seus conhecimentos, usufruíram  de uns momentos bem passados  e passaram a valorizar ainda mais os esforços de todos aqueles que tentam prevenir e minimizar os imprevistos provocados pela mãe natureza e de, forma voluntária ou não, pelo próprio homem.

domingo, 19 de janeiro de 2014

Exposição de Trabalhos dos Clubes da Proteção Civil – Santo Tirso (28/2 a 1/3)

Nos próximos dias 28 de fevereiro  e 1 de março irá decorrer na Praça 25 de Abril uma mostra dos materiais elaborados pelos Clubes da Proteção Civil das várias escolas do concelho (entre outros eventos) no âmbito das comemorações do  dia da Proteção Civil.Seria importante a elaboração de materiais em quantidade e qualidade suficiente para dignificar a presença da Escola Agrícola neste evento (onde terá um stand próprio), mostrando toda a nossa capacidade e dinamismo.
Assim solicitasse a colaboração de toda a comunidade escolar no sentido de se elaborarem trabalhos relacionados com a temática da Proteção Civil (riscos naturais e tecnológicos e formas de prevenir e minorar os sues efeitos), e em particular o papel das entidades ligadas ao ambiente, água e floresta na defesa da população nacional.
Entre estas entidades salientamos a Agência Portuguesa do Ambiente, o Instituto da Conversação da Natureza e das Florestas, o Instituto da Autoridade Nacional da Água e o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.
Se estiverem interessados em participar em tão relevante desiderato contactem o responsável pelo Clube da Proteçao Civil (epacsb.miguelribeiro@gmail.com), ou o diretor de turma/orientador educativo respetivo.
Tenho a certeza que com a ajuda de todos aparecerão excelentes trabalhos, passíveis de serem expostos no stand e que contribuam para a valorização da nossa escola na comunidade local.
Se estiverem disponíveis para participarem na dinamização do stand na sexta dia 28, entre as 18 e as 22 horas, ou no sábado dia 1, entre as 10 e as 18 horas é favor comunicarem essa intenção aos responsáveis.
O responsável pelo Clube da Proteção Civil,
Miguel Ribeiro  

segunda-feira, 18 de novembro de 2013

Reunião Clube Proteção Civil / Delegados

Está agendada uma reunião, para a próxima quarta-feira (27 de Novembro), entre os delegados e subdelegados e o responsável pelo Clube da Proteção Civil da Escola Agrícola.
Participa e divulga o Clube, com o objetivo  de  realizar trabalhos para apresentação no stand da Escola, na Praça do Município, na semana anterior ao dia da Proteção Civil (1 de março).
 O tema dos mesmos versará sobre as entidades da Proteção Civil ligadas à floresta, ao ambiente e aos recursos hídricos.
Não te esqueças, a Proteção Civil somos todos nós.
Contamos contigo,...
 

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Uma viagem ao paleolítico....

   Após desfrutar-mos de um delicioso almoço em Freixo de Espada à Cinta retomamos a nossa viagem até Vila Nova de Foz Côa, concretamente até ao Museu de Arte Rupestre.
   Tivemos uma visita guiada pelo museu e ai ganhamos mais conhecimento sobre a arte rupestre do período do Paleolítico Superior no vale do Côa, onde visitamos salas de exposições de evidências da humanidade daquele período.
   Podemos reparar que estas gravuras presentes nesta região marcam e permitem conhecer um momento importante da história.
   A arquitectura original do edifício onde se encontra este museu foi pensada para diminuir o impacto visual e estar perfeitamente enquadrada na paisagem envolvente. Os materiais de que é feito são o betão mas com um revestimento com uma pigmentação que se confunde com a tonalidade do solo local.



Isabel Aguiar, Ivanise Menezes, Patrícia Barreira, Celestina Tavares (3ºB)

Visita ao Douro Internacional

   No dia 24 de Abril,o segundo dia da visita de estudo do 3ºB à Naturtejo e ao Douro Internacional, tivemos oportunidade de conhecer Freixo de Espada à Cinta pois foi desta pequena vila que apanhamos o barco para o percurso pelo Douro Internacional. Durante a manhã  fizemos um passeio de barco no esplendoroso rio Douro, com uma duração de cerca de 2h. Connosco esteve um guia que ao longo da viagem foi explicando o percurso, a paisagem que nos rodeava e as espécies de aves que iam surgindo.
   Tivemos oportunidade de observar uma cegonha preta, espécie da qual só existe um casal e as rochas onde elas fazem o ninho que se encontram com uma cor praticamente branca resultado das fezes das aves.  Observamos também o único pinheiro existente naquele percurso e que por isso é conhecido como o pinheiro solitário e uma árvore chamada "godão" que só existe naquele local. Passamos também por uma grandiosa cascata com 600m de altura.
   Próximo da barragem tivemos que inverter o sentido pois não havia autorização para a atravessar e no percurso de regresso aproveitamos para apreciar novamente todos os pormenores da paisagem que são sempre admiráveis, entre os quais pequenos refúgios que existiam juntos das margens onde os nossos antepassados se abrigavam quando estava mau tempo.
   Uma curiosidade, relatada pelo guia, é a de que antigamente era preciso pagar 20 escudos para atravessar o rio Douro para o lado de Espanha e quem não tinha esse valor ficava em terra.


Marina Barbosa, Mª José , Edna Sofia, Guilhete Vaz e Francisca Ferraz (3ºB)